sábado, 4 de abril de 2009

Verdades e mentiras sobre o ponto "G"


Em uma pesquisa sobre sexualidade humana, feita na década de 50,verificou que o clitóris era sensível ao toque em 98 por cento das mulheres examinadas, e que elas também tinham sensibilidade num certo ponto no interior da vagina.
Deram a esta região o nome de ponto de Gräfenberg, em homenagem ao Dr.Ernst Gräfenberg, primeiro médico da atualidade a descrevê-la, em 1950.
Quando adequadamente estimulado, o ponto G intumesce e leva muitas mulheres ao orgasmo. No momento do orgasmo, muitas mulheres ejaculam pela "uretra" um líquido leitoso quimicamente semelhante ao sêmen masculino, mas sem conter espermatozóides.
Algumas mulheres simulam um orgasmo urinando, por estarem com pressa de acabar logo o ato sexual, amigas minhas confessaram fazer isso, não tenho nada contra essa pratica mas eu particularmente, leve o tempo que for, prefiro sentir o prazer do que fingir senti-lo.
Por sair da ureta, a impressão que se tem e de estar urinando,e por esse motivo muitas mulheres se embaraçam com a sua ejaculação.
Pensando a mesma coisa, seus parceiros muitas vezes as menosprezam, o que é uma das razões pelas quais muitas mulheres aprenderam a reprimir o orgasmo.A força do músculo pubococcígeo de uma mulher está diretamente relacionada com sua capacidade de atingir o orgasmo.
As mulheres podem aprender a fortalecer seus músculos pubococcígeos ou a relaxá-los, se estiverem muito tensos. E isso ajuda muito na hora do orgasmo, para os dois, pois e muito prazeroso para o homem também sentir a vagina"mordendo" seu pênis.
É o famoso pompuarismo, mas como é um assunto muito longo falarei dele em um outro post.
E se os homens aumentarem a força de seus músculos pubococcígeos, também podem aprender a ter orgasmos múltiplos e a separar o orgasmo da ejaculação ( outro assunto que irei aprofundar mais depois).
Há vários tipos de orgasmos nas mulheres e nos homens.
Nas mulheres existe um orgasmo vulvar, desencadeado pelo clitóris;
um orgasmo uterino, desencadeado pelo coito;
e um orgasmo que é a combinação dos dois.
Nos homens há um orgasmo desencadeado pelo pênis e outro pela próstata.

Muitos ainda não aceitam a existência do Ponto G, inclusive ginecologistas, ignoram a existência do ponto G e da ejaculação feminina.
Pesquisadores examinaram 400 mulheres que se ofereceram como objeto de estudo. O ponto G foi encontrado em cada uma delas. Se o ponto G existe em todas as mulheres, por que ficou desconhecido ?
Além da pouca importância dada à sexualidade feminina, em um exame ginecológico normal a área do ponto G é geralmente apalpada e não estimulada.
O que ocorre é que em estado de repouso ele é fica quase imperceptível, e isso atraplha na sua localização.
Ao toque, o ponto G se apresenta do tamanho de um feijão, mas recebendo pressão intensa, se
adequadamente estimulado ( coisa que poucos homens sabem) intumesce, aumenta de tamanho e pode provocar vários orgasmos consecutivos, com ou sem ejaculação.
O resultado é um orgasmo vaginal bem diferente do orgasmo alcançado pela excitação do clitóris. E agora, é cada vez maior o número de mulheres que experimentam o orgasmo a partir de sua estimulação.

O ponto G se situa por trás do osso púbico, dentro da parede anterior da vagina, mais ou menos a cinco cm da entrada do canal vaginal.
O tamanho e a localização exata variam. Imagine um pequeno relógio dentro da vagina, com as 12 horas apontadas para o umbigo.
A maioria das mulheres encontrará o ponto G situado na região entre 11 e 1 hora.
Quando essa região é estimulada, as mulheres geralmente experimentam uma sensação semelhante a uma necessidade urgente de urinar.
Para algumas mulheres é difícil que ele seja estimulado adequadamente quando deitadas de costas. Nas outras posições fica mais fácil, principalmente se a mulher ficar por cima do homem, de forma a conduzir a estimulação.

O mito e as especulações sobre se o ponto G existe ou não tem muito pouca importância.
Sem dúvida o sexo é um aprendizado, e quanto menos preconceitos houver, mais prazeres podem ser descobertos.
Para muitas mulheres, o orgasmo obtido a partir da estimulação do ponto G é qualitativamente superior ao orgasmo clitoriano.
Não transforme suas buscas em conceitos mágicos, trazendo como consequência o bloqueio de suas conquistas sexuais.

Aprenda coisas novas, e aproveite sempre
grande beijo a todos, até a próxima..............

17 comentários:

  1. eu descobri o meu a pouco tempo, não foi facil não viu, mas depois foi só alegria rsrs

    ResponderExcluir
  2. É interessantíssimo ler uma mulher a falar sobre tais assuntos. Acho que os homens, principalmente os que têm parceiras fixas, deviam prestar mais atenção nesses detalhes. Pois eles são imprescindiveis e podem até fazer a diferença na hora da troca.

    ResponderExcluir
  3. O vento soprou
    Tão doce e sereno
    Tocou-me ao de leve
    Girou sentimentos
    Dormentes, silentes
    Que em vôo rasante
    Tocaram o chão.
    O fundo da alma
    fez-se de cor de ouro
    Castanho ou laranja
    Deu frutos já secos
    De um doce amargo
    Surgiu o Outono
    No meu coração.
    (Lique, 2004)

    Uma boa semana, plena de amor e carinho
    Eduardo Poisl

    ResponderExcluir
  4. Muitos homens e mulheres deveriam ler mais sobre estes assuntos, tudo para melhorar suas vidas sexuais e afetivas. Muito bom texto, com certeza muitas informações preciosas.

    ResponderExcluir
  5. ahhhhh,
    existe sim... eu tenho vários!


    kkkkkkkkkkk
    bj da fê =D

    ResponderExcluir
  6. Tens um miminho para ti no meu blog.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Muito legal seu post!
    encontrar o ponto G (e nao e facil) e encontrar a chave do cofre!
    Beijosss do Leo

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. oieee
    nossa eu não fazia ideia disso :(
    achei beeem interessante ;)
    valeu pela dica

    bjinhos docinhos

    ResponderExcluir
  10. Cris, li com toda a atensão o seu texto, achei interessante e muito educativo. Não sei qual a pesquisa, nem sua profissão, mas vc tem todo o conhecimento em matéria de orgasmos... Não foi para mim novidade, pois que tenho conhecimento do ponto G em mim mesma.Se a especialidade na matéria não divulga é porque não lhes interessa. Como outras coisas relativas à mulher não lhes interessa. Grande parte dos seres humanos ainda pensam que a mulher não tem direito ao sexo. Há mesmo quem diga que as mulheres não têm orgasmos, mas sim uma pequena vibração energética... e seca. O que não é verdade!
    Parabéns!
    Obrigada pelo seu testemunho em relação ao organismo de nós mulheres. Sem tabus.
    Jinhos
    De Isa
    Portugal

    ResponderExcluir
  11. seu blog é muito bom..........................................

    ResponderExcluir
  12. O meu eu achei e é exatamente nessa medida. Só depois de eu ter encontrado e aprendido a me masturbar com ele, conhecendo direito meu corpo e suas particularidades é que consegui sentir prazer com ele numa relação e fazer o parceiro aprender a me dar prazer através dele. Os homens não sabem achá-lo muito menos sabem o que fazer com ele.

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Passando para desejar uma ótima quarta..
    Ainda não estou podendo ler os blogs amigos
    Minha conexão aqui é ruim...mas volto para ler
    Com mais atenção..
    Beijão

    ResponderExcluir
  14. Passando para desejar uma boa Páscoa em família pra vc...bjo!

    ResponderExcluir
  15. Cris, qdo eu era adolescente nunca tinha ouvido falar neste tal ponto, e numa relação com minha parceira, ela por cima de mim eu fiz sexo oral nela e qdo ela chegou no climax percebi sair um líquido dela, imaginei ser urina, mas não tinha gosto de urina, mais tarde descobri que ela teve um orgasmo. Conto isso para que possam saber que sexo aprende fazendo sem procurar isso ou aquilo, importante é fazer, na medida do possível com amor, carinho e ternura, as conseqüências são prazerosas. Bjos.

    ResponderExcluir
  16. Cara Cris,

    Muito bom o seu blog. O tema, então, atualíssimo. Encontrar o ponto G deveria obrigação de qualquer homem preocupado em dar prazer à sua parceira. Tem um assunto interessante, que acho útil o seu blog abordar:
    O orgasmo contido, segurado, domado, mais conhecido por Tantra Yoga. Geralmente, eu e minha parceira fazemos. É a técnica de controlar o orgasmo, aplicada aos dois, mas, mais necessária ao homem. Em algumas vezes, controlo meu gozo enquanto minha parceira goza duas ou três vezes (sendo que na última vez dela, eu gozo junto); outras vezes a gente segura junto durante 01 hora, 01 hora e meia (há casos de casais, cuja foda dura de três a quatro horas). Enfim, o tema é palpitante!

    Abraço.

    Roberto

    ResponderExcluir

 
BlogBlogs.Com.Br